Follow:
Literatura

Crimes e segredos nas ladeiras de Ouro Preto

Respondendo à pergunta que vocês certamente vão fazer: não, este não será um blog sobre livros.

Nem eu teria de dar essa explicação se resolvesse voltar a falar sobre livros. Enfim.

O que eu queria dizer mesmo é que levei meses pra terminar esse livro aí da foto. Não sou mais aquela leitora voraz de outrora. Nem lembro direito como fiquei sabendo da existência desse romance. Teria sido num programa de TV? Não sei.

Só sei que duas palavrinhas me convenceram a ler: OURO e PRETO. Um romance, passado em Ouro Preto. Uma cidade que mora no meu coração. Vocês que me acompanham sabem o fascínio que Minas Gerais exerce sobre mim e o quanto eu amo as cidades históricas de lá. Ouro Preto e Tiradentes no topo da lista. Então, um livro que seja ambientado nessa cidade vai me fisgar sempre, como um ímã, como uma devoção.

Bom, República Paradiso é um livro de mistério. Não o clássico romance policial, mas um livro de mistério, do tipo quem matou?.  E também tem as memórias afetivas dos personagens, todos ligados pela passagem pela mesma república de estudantes. Tem tráfico de obras sacras. E tem o sobe-e-desce das ladeiras ouropretanas.

Às vezes me esqueço que Ouro Preto é também a cidade das repúblicas estudantis, tantas e tão variadas, com os nomes mais criativos e engraçados. É que andar por aquelas ruas me leva a tempos outros, acabo me distraindo dos dias mais presentes.

E ler esse livro foi como uma terceira viagem à ex-capital mineira: o rapaz, Sérgio Lang, descreve tão bem a cidade. E eu conhecer cada rua citada também ajudou muito. Que sensação legal e estranha essa de ver meus lugares favoritos nas páginas. Uns poucos que não estive, mas nada que o Google Street View não me ajudasse. Rever na imaginação cada ponto visitado. Foi como andar por ali de novo. Bom demais. Quase deu pra sentir o cheiro das casas antigas, o aroma das comidas, sentir os paralelepípedos sob meus pés.

Um tantinho arrastada a trama, só achei. Bom, não é um livro policial americano, desses que tudo acontece ao mesmo tempo agora e você é arrastado pelo desenrolar dos acontecimentos. Um timing mais mineiro esse, devagar, porque não há pressa. Desfrutei do livro no seu tempo.

Recomendo muito, sem botar expectativa demais pra não estragar a leitura de ninguém (até por isso nem coloquei sinopse nem falei muito da trama). Livro muitíssimo bem escrito, pesquisa acurada, muito gostoso mesmo. Covardia comigo até, porque livro passado nas Minas do meu coração não pode ser ruim. Nem deveria.

Tá aqui um link com informações, acha facinho o livro nas saraivas da vida.

Comentários via Facebook
Share on
Previous Post Next Post

Você pode gostar também

  • Sergio Lang

    Oi, Lilian!
    Encontrei, também por acaso, a sua resenha. Quero dizer que adorei suas impressões sobre o romance. De fato, considero-o, praticamente, uma declaração de amor à gente e às coisas de Minas. Aos seus leitores, gostaria apenas de informar que a editora, embora pequena, fez um excelente trabalho de distribuição. República Paradiso pode ser encontrado facinho, não apenas nas Siciliano da vida, nas grandes cidades, mas também na Cultura, Leitura e muitas outras redes. Afora na internet: Casas Bahia, Submarino etc. Os amigos recomendam, o “rapaz” agradece, rs. Parabéns pelo blog!

    • Oi Sergio! Que alegria ver você por aqui. Muito obrigada pelo seu comentário e sim, é verdade: achei seu livro com muita facilidade, aqui na Saraiva da minha cidade mesmo. E na internet também está bem acessível. Abraços e espero ler mais coisas suas no futuro!

  • Luciana

    Algumas vezes acho que você é mais mineira que eu (dado que nem em Tiradentes fui ainda).
    Mas é delícia ler um livro que se passa num lugar que a gente conhece…
    E também não sou mais aqueeeeela leitora, mas quem se importa? HAHA

    Bjins

    • Acho que nasci no lugar errado, Lu. Você precisa ir, pra provar a comida delícia de Tiradentes! rs
      Ah, foi uma sensação tão gostosa. É muito melhor do que ficar imaginando.

      Eu também não tou nem aí mais se leio muito ou pouco. Só gostaria de ter terminado há mais tempo, porque quando peguei mesmo, já tinha esquecido os detalhes da parte que eu li! hahahahahah

      Beijocas!

  • Eu lembro de ter visto essa foto no seu instagram, acho, e pensei “a cara da Leel”. Esse livro parece gostosinho de ler, espero um dia ter a oportunidade e disposição. MG é um lugar maravilhoso e meu amor tá começando a florescer agora (depois de velha, que não tenho mais a obrigação de ir pra lá), com a vontade de visitá-la mais (divaguei rs)

    <3

    • Nossa, faz tempo aquela foto, né? Pra você ver como eu demorei. É bem gostoso de ler, sim. Tem tudo o que eu gosto: crimes, mistério, MG… hahahah
      Então, eu nunca na vida tinha pensado em conhecer Minas. Comigo foi depois de ‘velha’ também. Fui lá por acaso (porque a viagem que tínhamos planejado fazer não deu certo) e foi amor à primeira vista. Acho que todo mundo deveria visitar. É um dos tesouros que esse país tem!

      <3<3

  • Cris Paiva

    Hummm… pelo que eu entendi é como um guia turístico de mistério sobre Ouro Preto. Se for isso, gostei da idéia!! Até gostaria de ler, mas esses livros de editoras pequenas são difíceis de encontrar. Se topar com ele por aí, vou dar uma chance para a história.

    • Hahaha mais ou menos isso, Cris! É um livro bem legal. Eu achei fácil na Saraiva, no começo desse ano. Não sei se a edição já esgotou… Tem um pouquinho de Dan Brown, quem gosta do estilo vai curtir. 😉

error: Conteúdo protegido!